quinta-feira, 24 de março de 2011

Psicógrafo




Conclusivamente, sabiamente as mentes se sentem.
As mentes se calam. Você não pense que eu sempre falo pra todo mundo ouvir.
E te sentir não é sempre fato te pego de assalto
No meu pensador e aquela dor vai sempre passar...
Não importa como vou te revelar...
Sempre saberia que posso estar
Numa epidemia de me latejar.
E sempre sabendo que o teu sustento não te traz a paz.
Com que base nós Raízes, saberíamos dizer
Com quantos paus se faz a madeira descer?

Por que essa gente não sabe
O quanto sou receptivo
E não mereço o castigo de matar antes de morrer.
Então ferre comigo pra ver se num me vingo
Tomo a chave de São Pedro e faço o Cão ficar com medo
Com o Tamanho do meu Rugido
Desço dou um Grito que só o apito você vai sentir
Quando tiver sozinho, calado, escondido e logo saberá
Que sou eu de volta avisando que no teu pé eu vou puxar.

2 comentários:

David Lopes da Silva disse...

Muito legal!!!

Jéclysson Taboca disse...

Vlw aew moral!! estamos as ordens!