quarta-feira, 26 de janeiro de 2011


Pedaços de mim grudados na parede,
com muita sede do dia que virá.
Sei que não preciso andar pra parado ficar,
E tão pouco respirar pra esse dia eu voltar!

Com saudade vou ficar de te botar nos braços e balançar até que permaneça de olhos bem abertos, fixos ao teto.
Meus carinhos são pra te acordar!
Quero mais uma vez, não ouse em não aceitar.
Golpes de nostalgia e vertigem momentâneas pra te acalmar.
Quando teu rosto tocar aquele inseto e achando se machucar me xingará, e então depois verá que fiz tudo isso por que te amo!
O amor incondicional talvez incompreensivo dos ratos. Dos ingratos que querem não só apenas sobreviver e sim padecer numa imortalidade que somente saberá a verdade se não conseguir voltar mais, pra contar!

3 comentários:

sweetboldness disse...

lindo texto.
estou te seguindo;
bjs

http://sweetboldness.blogspot.com/

Jéclysson Taboca disse...

Tbm te seguindo...pode se identificar como pessoa física? pleas!!?

Criis Ribeiro disse...

poxa Taboca... fiquei aki lendo.. depois que terminei de ler este post... fiquei assim, olhando pro nada...

Já li muita coisa massa no dia de hoje, mais acho que tudo o que eu quis dizer pra uma certa pessoa está contido neste texto...

muito ótymuh demais brow!

vc é um geniozinho admirável!

um xêro nuzói mô fiu!

/criis